4 de jul de 2014

Refutação das “77 notas” difamatórias do “Prometheo liberto”.


As difamações foram dirigidas contra Professor Luiz Gonzaga de Carvalho Neto por ocasião de uma aula sobre Princípios de Cosmologia Tradicional, cujo vídeo pode ser encontrado aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=WEtZFv0u8C4

E as calúnias estão neste blog:

http://libertoprometheo.blogspot.pt/2014/06/77-notas-sobre-aulinha-de-sidi-ahmad-o.html




Vamos às refutações.
Na verdade, este texto é desnecessário a qualquer pessoa honesta, basta assistir ao vídeo do Prof. Luiz para perceber que não há nada de novo, nada que nenhuma pessoa culta não saiba, mas o Prometheo se pretende "guardião" da Tradição e vê heresia onde não existe.

No momento em que o professor explica a simbólica das cores, aos 25 min., faz uma referencia ao símbolo hermético Solve e Coagula, então os difamadores, maliciosamente, indicam a figura de Baphome.
Pois bem. Os símbolos por sua própria natureza são polissêmicos, ou seja, possuem vários significados padecendo de várias interpretações, do contrário não seriam símbolos, mas o próprio simbolizado. Um leão não simboliza outro leão, mas pode simbolizar a divindade, a coragem, a força, etc.
O símbolo em questão, “Solve e Coagula” pode simbolizar a Encarnação do Verbo: Deus, Espírito Puro, se faz matéria, carne, homem. Este símbolo é muito usado pelos alquimistas para designar a transformação dos metais, que por sua vez também carece de interpretação simbólica. Por exemplo: transformar chumbo em ouro pode significar transformar o vício em virtude, pois o chumbo, um metal pesado que arrasta ao fundo, ao inferno, quando transformado em ouro, metal nobre, leva o alquimista a uma ascensão espiritual. Por este motivo os ícones, em sua maioria, possuem um fundo amarelo ouro. É muita ingenuidade acreditar que literalmente os alquimistas buscavam transformar chumbo em ouro apenas com fins materiais e econômicos. O chumbo representa os vícios; o ouro as virtudes. Portanto não há nada de errado em usar a simbologia alquímica.
Sendo os símbolos polissêmicos por natureza, eles podem ser usados para representar qualquer doutrina. Por exemplo: os pitagóricos usavam o triângulo equilátero para simbolizar a Trindade; o Rei Davi usava o que parece ser um hexágono com o mesmo objetivo, com a diferença de que na Verdade não é um hexágono, mas dois triângulos equiláteros superpostos, ou entrelaçados, representando a Trindade no Céu e na Terra. Ninguém vai dizer que Davi era “gnóstico”. E essa mesma Trindade era simbolizada pelos órficos com a letra “G” de Gama, a terceira letra do alfabeto grego. A Maçonaria também usa o mesmo símbolo. O Símbolo não é o Simbolizado, mas apenas que algo o indica. Combater ou adorar símbolos é idolatria.

O sujeito diz que aos 30 min. o prof. fala de um certo pacto: “tens de saber qual qualidade ou coisa desejas alcançar pois sem isso é impossível realizar um pacto.” Isto é mentira, basta assistir ao vídeo. Em nenhum momento se fala em “pacto”. O que o prof. diz, sim, é que se faz necessário o conhecimento, do contrário para que cargas d´água Deus nos revelaria as Sagradas Escrituras? Se não é necessário nenhum conhecimento para se adquirir virtudes, então a Bíblia não tem a mínima utilidade.

Continuando o sujeito diz o seguinte do prof.:
“38 min – “o que vale a pena neste mundo é conhecimento e virtude o resto tudo se obtém”. (conceito de gnosticismo puro, o culto do conhecimento como ponto máximo da existência humana e salvação, sendo assim uma virtude).”

Ora, sem conhecimento é impossível a Salvação. Incrível o sujeito que se diz “Católico Tradicional” negar este fato. Por mais que se diga que São Pedro era um pescador analfabeto, o que foi que ele disse a Cristo?

“Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo.” (cf. Mc 8, 27-35).

Evidentemente que, como o próprio Cristo diz, isto não foi revelado pelos homens, mas pelo próprio Deus. Mas porque Deus revelou isto a Pedro? Por simples acaso, ou capricho de um deus burlesco? Não! Isto foi revelado a Pedro porque ele era o mais virtuoso dentre os apóstolos. Deus não revelou isto a Caifás nem a Herodes, mas revelou a Pedro que apesar de ser um simples pescador analfabeto era um homem virtuoso.

“Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Lucas 12:31

Continuando.
39 min – “tudo no mundo é bom, até certo ponto, depois só acumula trabalho” (interessante pensar no pecado a partir dessa perspectiva “mágica”).

O professor está ainda falando de virtudes e conhecimento, o sujeito claramente distorce suas as palavras. As palavras usadas são as seguintes: “os bens terrestres são bons numa certa medida, os bens celestes são bons sem limites (...) o que é divino, quanto mais, melhor, o conhecimento e a virtude são bens celestiais”.
É evidente que virtude e conhecimento nunca são demais, pois são “bens celestes”. E quando se diz “que tudo no mundo é bom”, não está errado, pois toda a Criação é intrinsecamente boa. Deus não criou o mal, o mal é uma ausência de bem, ou seja é um não ser, como ensina o próprio Santo Tomás de Aquino. Ser é bom, não ser é mau. Se o sujeito não sabe nem isso não pode se considerar católico.

“Deus contemplou toda a sua obra, e viu que tudo era muito bom.” Gênesis 1:31


“40 min – “quanto mais melhor, temos é que adquirir, não importam os meios...” (Preciso comentar? Os fins justificam mesmo todos os meios? Até a venda da alma?).”

O professor nunca disse isso, é uma distorção criminosa. Basta assistir ao vídeo. O que ele diz é que conhecimento e virtude quanto mais, melhor. Em nenhum momento se ouve ele dizer que “não importam os meios”. Isto é crime. É um pecado mortal distorcer, aliás nem é distorcer, mas inventar palavras. Depois o sujeito ainda tem a cara de pau de entrar na fila da comunhão na Missa dominical como se não estivesse profanando o Corpo de Nosso Senhor ao comungar em estado de pecado mortal.

42 min - "o azul o convida a ir até ele" (para se aprimorar a alma não importam os meios).

O professor ainda está explicando o simbolismo das cores, e azul é o Céu, o Manto da Virgem Santíssima, a Cheia de Graça, e que justamente por ser Ela Cheia de Graça, o pecador recebe de Suas Mãos uma chuva de Graças que o leva ao caminho da Salvação.

46 min – “quando ele realizou que existe conhecimento, ele inicia o movimento descendente” (Quando o candidato se apercebe que existe algo para além do material, aí ele inicia a descida ao encontro de..."conhecimento", inspiração luciferiana).

46 min – “ele não entendeu ainda, ... sabe que existe algo lá, mas não entende sua natureza” (falta a revelação satânica, ele tem que entender exactamente de onde vem o conhecimento...).


Invenção pura! Outra imputação de palavras que não se ouve no vídeo. O que o professor diz é que quando o sujeito chega ao início de um conhecimento, ou seja ao início da conversão, ele passa a conhecer que existe algo para além dele, seria como o sujeito que ouvisse Cristo no Sermão da Montanha, apenas ouvir o Sermão ainda não é a Salvação.
Agora, dizer que isto é “revelação satânica”? O conhecimento vem de Deus.

“porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.”

Mateus 16:17

47 min – “falta a mudança da alma devido ao conhecimento” (Pois! Interiorizar, isso altera a alma da pessoa - gnose explícita).

Quanta malícia! É evidente que não basta ouvir, é preciso mudar de vida, por em prática o que se aprendeu.


“vai-te, e não peques mais.” João 8:11

“Este povo honra-me com os lábios, Mas o seu coração está longe de mim;” Marcos 7:6



48 min – “Mas a luz que ilumina a planta, ela não vem dele, vem do "céu" (Lúcifer, o anjo caído, veio do céu. É considerado e chamado de "aquele que porta a Luz, o conhecimento).
Sorriso malicioso com pausa.
“A Planta não tem "Luz" própria, se tirar o "Ceu", ela morre” (chega a ser pueril).


Ora, meu Deus! Quer dizer que a planta é um ser luminoso? Não há absolutamente nada de errado nas palavras do prof. Sem a luz a planta morre. Será possível que o sujeito não sabe o que é fotossíntese?
“Fotossíntese é um processo físico-químico, a nível celular, realizado pelos seres vivos clorofilados, que utilizam dióxido de carbono e água, para obter glicose através da energia da luz solar. 12H2O + 6CO2 → 6O2 + 6H2O + C6H12O6.
Este é um processo do anabolismo, em que a planta acumula energia a partir da luz para uso no seu metabolismo, formando adenosina tri-fosfato, o ATP, a moeda energética dos organismos vivos.
A fotossíntese inicia a maior parte das cadeias alimentares na Terra. Sem ela, os animais e muitos outros seres heterotróficos seriam incapazes de sobreviver porque a base da sua alimentação estará sempre nas substâncias orgânicas proporcionadas pelas plantas verdes.”
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fotoss%C3%ADntese

Deus é a fonte e origem da vida e, sem Deus, sem o Céu, não só as plantas, mas tudo o que é vivo morre. Mas o sujeito quer fazer parecer que é Lúcifer a origem da vida e imputar isto ao professor.

48 min – “Procurar as raizes do entendimento nele mesmo” (lembrando que ele comparou o conhecimento à virtude, aqui temos gnose mais uma vez, se as duas são iguais, o homem pode se salvar sem a ajuda de Cristo, através do acúmulo do conhecimento).
“O Inicio desse estágio é o amarelo, agora vc tem que ter uma iniciativa tua" (Aderir à tarica? Eis a revelação satânica se aproximando, notar que o amarelo representa o Sol, a entrada do candidato na ordem, onde o mesmo deixa de ser um profano e começa a ter a verdade revelada aos poucos).
Mais risos, mas apenas os “membros do círculo” presentes compreendem o que ele está realmente dizendo.


As palavras do professor são as seguintes: “é claro que o conhecimento é dele porque se dá nele mesmo, mas não está vindo dele: como a luz que ilumina a planta, o conhecimento está vindo do Céu.”
Ainda no simbolismo das cores, o amarelo, na iconografia, é o Céu.

49 min – “ agora vais ter que repetir em você a experiência do autor ou do professor” (passar pelos mesmos rituais da tarica, o pacto).

Não. Aqui é a Imitatio Dei, a imitação de Cristo.

“Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito.” Mateus 5:48

49 min - "Símbolo inicial na mente" (Símbolo gnóstico, saber como salvação).

Isto não existe no vídeo, basta assistir para comprovar.
No entanto ouso dizer que isto também não está errado. É o conhece-te a ti mesmo dos sábios gregos. Se o sujeito não se conhece como pecador, evidentemente ele vai julgar desnecessário o arrependimento. Mas esse “símbolo inicial na mente” realmente não existe, o professor não disse nada sequer parecido com isso. Por aí se vê que o sujeito do blog Prometheo é um criminoso.

50 min - "No amarelo acontece a tomada de decisão" (Aqui o candidato sabe claramente no que está a se meter e do que estão a falar, cabe a ele a decisão de entrar ou não na tarica).

Isto é evidente. Quando o apóstolo apresenta o Evangelho – amarelo ouro, o Reino dos Céus – cabe ao sujeito decidir se quer ou não a salvação. Deus não obriga ninguém a ser salvo, isto é o livre arbítrio. Não tem nada que ver com Tariqa.

50 min - "Eu agora quero ser o Entendedor disso!" (Sim, o aluno iniciado agora quer destaque, poder estatus, ou seja, o que melhor dominou o tema, o “Entendedor”).

Não! Quando o sujeito recebe o anuncio do Evangelho e o aceita, evidentemente vai querer se aprofundar.

“E, como ouviram falar da ressurreição dos mortos, uns escarneciam, e outros diziam: Acerca disso te ouviremos outra vez.
E assim Paulo saiu do meio deles.
Todavia, chegando alguns homens a ele, creram; entre os quais foi Dionísio, areopagita, uma mulher por nome Dâmaris, e com eles outros.” Atos 17:32-34

O que creram chegaram-se a São Paulo para ouvir mais e se aprofundar, e não para angariar “status”, como o quer o Prometheo, muito ao contrário, quem se convertia corria sérios ricos de ser martirizado.


53 min – “O professor já te deu o conhecimento, agora é a parte que você tem que fazer por você” (Tens de falar com o professor, o famoso trabalho fora da sala de aula).

Não sei se a marcação de tempo está incorreta, mas, por Deus, no vídeo não se ouve nada disso. De qualquer forma, não basta ouvir a pregação, deve-se colocá-la em prática na sua vida, no seu dia-a-dia.

“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;” Mateus 7:24


56 min – “iniciar o movimento contrário” (ele estava indo a caminho das virtudes, certo? Agora, para “entender tão bem como Sócrates” – ver o que a maçonaria e os gnósticos pensam de Sócrates - tens de iniciar o movimento descendente, em direcção ao “vermelho”).

O sujeito distorce claramente o que diz o professor. O movimento de retorno é o movimento de interiorização. É olhar para seus pecados, suas misérias, suas limitações e adquirir a virtude da humildade.
Quando o professor fala de Sócrates é evidente que se trata da sua Maiêutica. Sócrates fazia com que as pessoas duvidassem de suas superstições e os levava ao encontro da verdade. É o movimento de interiorização. Agora, que raios tem que ver isto com maçonaria?

57 min – “Agora você tem que "ir para dentro" (gnosticismo e pacto, afinal, queres ou não ser como Sócrates? Tens que interiorizar essa virtude, essa qualidade, esse conhecimento).

Interiorização: conhecer-se a si mesmo, seus pecados, suas misérias, seus erros e superstições e analisá-los à Luz do Evangelho que foi antes anunciado. É incrível ver um sujeito que se diz “católico” enxergar “gnosticismo” no exame de consciência. Fico imaginando como deve ser sua confissão.

57 min – “Ninguém vai chegar aos céus mesmo” (o Gugu e seus discípulos? É certo que não;).

Não mesmo. Pelo menos não por si mesmo, sem a Graça de Deus e a intercessão da Santíssima Virgem Maria. É isto o que o professor disse.

“Quem poderá pois salvar-se?
E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.” Mateus 19:25-26


58 min – “Ninguém sobe aos céus senão aquele que desceu do céu” (Lúcifer, o anjo caído mais uma vez revelado, a origem do conhecimento).

Foi Lúcifer quem desceu do Céu?

“Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.” João 3:13

Lúcifer não desceu do Céu, ele caiu, foi jogado, expulso, escorraçado do Céu.

57:52 min – “Você tem que encontrar esse que desceu do céu”. ( Encontrar Lúcifer? O COF me parece um bom lugar para começar).

Quem foi que desceu do Céu senão o Filho do Homem? Parece-me que satanista é este sujeito do blog Prometheo, pois afirma que foi Lúcifer quem desceu do Céu quando na verdade ele foi jogado de lá como lixo. Quem desceu do Céu foi Jesus.


58 min – “E se ele desceu, significa que ele já está aqui” (Lúcifer está cá, sempre esteve - desafio da montanha a Cristo, ele é o senhor deste mundo. O reino de Jesus é o reino dos Céus, é outro).

Sim. O professor está corretíssimo, foi Deus quem desceu do Céu e está no meio de nós com seu Espírito Santo.

58 min – “Agora você terá que complementar o esforço com algo diferente” (Será o ritual de iniciação? Será como o do Lings ao Olavo? Notar o sorriso do magugu).


Sim, com os Sacramentos da Igreja. Mais uma vez o professor está corretíssimo.

59 min – “Representado pelo lado esquerdo” (Referência ao dualismo maçônico, as duas torres que formam os pilares da cabala e do templo de Salomão).

O lado esquerdo representa os vícios, e o direito as virtudes.

“E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.” Mateus 25:33


1:00:00 min – “Agora tens de comer o alimento” (Referencia à maçã de Adão e Eva, o fructo proibido, por sua vez, fruto do conhecimento, aquele que a serpente fez o homem comer).

Só sendo muito canalha para comparar a Santa Eucaristia com o fruto proibido.

“Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.”

João 6:51

1:02:00 min – “Agora tens de achar o reino dentro de ti” (200% gnosticismo, é possível ser mais gnóstico que isso?).

Vejamos o que diz Santo Agostinho:
“E como invocarei meu Deus, meu Deus e meu Senhor, se ao invocá-lo o faria certamente dentro de mim? E que lugar há em mim para receber o meu Deus, por onde Deus desça a mim, o Deus que fez o céu e a terra? Senhor, haverá em mim algum espaço que te possa conter? Acaso te contêm o céu e a terra, que tu criaste, e dentro dos quais também criaste a mim? Será, talvez, pelo fato de nada do que existe sem Ti, que todas as coisas te contêm? E, assim, se existo, que motivo pode haver para Te pedir que venhas a mim, já que não existiria se em mim não habitásseis?

http://img.cancaonova.com/noticias/pdf/277537_SantoAgostinho-Confissoes.pdf

“Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” 1 Coríntios 6:19

Ora, todo batizado recebe o Espírito Santo, mas isto não quer dizer que será salvo. Para ser salvo é necessário o Batismo, mas nem todo batizado é salvo. É isto o que quis dizer o professor.

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Mateus 7:21

1:03:00 min – “Chamar o elemento que desceu do céu até você” (Mais uma vez "O anjo caído" sendo citado na aula...).

Mas uma vez repito: Quem desceu do Céu foi Jesus Cristo Nosso Senhor. O “anjo caído” é caído porque caiu, ora pois.

1:03:00 min – “Isso aí, não tem bem como ser ensinado em aula” (Pois, imagino que deve ser complicado sacrificar uma galinha em aula cerimonialmente, ou "introduzir um aluno" nas profundezas do oculto...).

O professor está corretíssimo, pois quem converte é Deus. É Deus quem vem até nós, e não o contrário. Foi Deus que se fez homem e não o homem que se fez Deus.

1:03:00 min – Aqui o Gugu lembra como os alunos de "Platão" sentiam neles "mesmos" essa qualidade de Platão. Fica mais uma vez clara a influência luciferiana, o "carisma", ainda mais quando o Gugu se compara a indirectamente a Platão ao mesmo tempo que brinca com o orgulho dos alunos).

O professor está falando do Dom natural do pedagogo. É evidente que alguns grandes mestres possuíam, ou possuem, um Dom especial, um talento vindo de Deus, para ensinar.

1:04:00 min - "Você até pode aconselhar, mas não pode ser dado em aula" (Tem de ser o “real deal”, nada de brincadeiras. Ou queres o capiroto, ou não).
“Você em aula pode o quê? Representar simbolicamente esse processo...” (Notar novamente o longo sorriso e a pausa. Chega a ser canastrice digna de pornochanchada).


É evidente que algumas coisas as palavras não alcançam representar de forma exata, e é justamente por este motivo que existe o Símbolo. Por exemplo, o próprio Reino de Deus. Quem poderá descrevê-Lo com exatidão sem o uso de símbolos?

1:05:00 min - “Você pode até dar a aula assim” (Mais um sorriso que só os cúmplices entenderão).

Ora, o sujeito, não conseguindo refutar o irrefutável, começa a querer interpretar gestos. Um sorriso para ele é algo “muito sinistro”, o professor tem que fazer cara de malvado, de mafioso russo, do contrário estará mentindo. Aqui fica evidente que o Prometheo sofre de graves distúrbios mentais.

1:07:00 min – “Se ele não completar o movimento, o aluno sente que não ganhou posse daquilo” (ganhou posse daquilo, um termo muito usado por satânicos para se referenciar à qualidade que eles desejaram e através do pacto conseguiram...).

O que o professor está querendo dizer é que por mais que se adquira conhecimento ainda sentiremos que não alcançamos a Verdade total e completa, pois esta Verdade só é dada aos Bem aventurados no Reino de Deus.
"Fizeste-nos para Ti e inquieto está o nosso coração enquanto não repousar em Ti." Santo Agostinho

Parece que o tal prometheo é um profundo conhecedor de “pactos satânicos”.

1:08:00 min – “o que há nele e sempre acerta” (100% infalível? Parece coisa do diabo, não? Ele sabe fazer promessas...).

O Professor está falando da Inteligência, a Inteligência nunca erra, quem erra é o agente possuidor da inteligência, o erro está no julgamento. Por exemplo, diante de uma árvore a inteligência mostra uma árvore, mas o sujeito pode julgar ser outra coisa. Ora, se a inteligência errasse não faria sentido Deus nos dá-la, nem muito menos faria sentido as Sagradas Escrituras. A inteligência examina de forma exata as Escrituras, mas o sujeito, devido ao Pecado Original, pode interpretar errado os dados da inteligência.

1:09:00 min – “esse tipo de aspiração é muito raro hoje em dia” (O materialismo também afectou o mercado da bruxaria. Maldito liberalismo:).

Bruxaria é o cu da mãe! Estou começando a perder a paciência. Segundo esse sujeito, Santo Alberto Magno, São Beda, São Tomás de Aquino, eram todos “bruxos”.

1:12:00 min – (impagável; Este vale a pena ouvir, não quero estragar a surpresa).

Transcrevo as palavras do professor: “existem duas coisas que você tem que perder: a sua ilusão contra o mundo e a sua ilusão contra você mesmo”

O professor está se referindo à passagem onde Deus pede a Moisés para tirar as sandálias antes de pisar no solo Sagrado. Em outras palavras, “perder as ilusões deste mundo” é o desapego material; perder as ilusões sobre você mesmo é ser discreto, simples e humilde.

“Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa e pelo evangelho, a salvará.
Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” Marcos 8:35-36

1:14:00 min – “Da onde veio isto?” (os alunos devem ser mesmo muito burros para precisarem de tantas provocações!).

Aqui o professor está dizendo que muitas vezes não sabemos de onde vem o entendimento. Precisamos encontrar de onde vem este entendimento. É um elemento que desceu do Céu, ou seja, é o Logos de Deus, o Espírito Santo agindo na nossa inteligência. Quando o sujeito descobre isto, ele passa a agir conforme a vontade de Deus, pois é Ele a Fonte de todo entendimento.

1:15:00 min – “Esse elemento desceu do céu, ele é celestial” (Lúcifer tem uma origem celestial, mas...).

Como já disse anteriormente, quem desce do Céu é Jesus. Lúcifer não desceu, mas caiu, foi enxotado, expulso, arremessado do Céu por São Miguel Arcanjo.

1:15:00 min – “É só esse elemento que vai poder te levar ao céu!” (Apenas Lúcifer salva? Lembra gnosticismo, e estou a ser brando).


O professor está dizendo que só aquele que desceu do Céu pode salvar, não aquele que caiu. Repetindo: Jesus desceu por livre e espontânea vontade, por Graça, por Amor aos homens; Lúcifer foi expulso, arremessado, enxotado.

1:15:18 min – “Seja que tipo de céu for, seja céu no sentido da sabedoria, inteligência,...”(Inteligência é comparada ao céu, como disse, para um gnóstico, conhecimento é o caminho da salvação).

Aqui o professor está se referindo ao Céu no sentido particular que cada um concebe, não subjetivo, mas particular. Por exemplo: para São João da Cruz é o Alto do Monte Carmelo. Sendo o Céu algo inacessível ao nosso entendimento, só podemos nos referir a ele usando símbolos.


1:16:00 min – “É um processo de limpeza de ideias” (Sim, trata de jogar tudo o que há de cristão dentro de ti fora, e toca a meter "o vermelho" lá prá dentro).

A malícia desse Prometheo é de fazer corar o próprio satanás. As palavras do professor são as seguintes: “toda essa aula é um processo de purificação de conceitos”. Os conceitos científicos modernos estão todos deturpados pelo materialismo, é necessário buscar os conceitos Tradicionais, dos Santos Padres da Igreja, para um melhor entendimento da Cosmologia.


1:17:00 min – “Isso aí, só pode vir depois do primeiro trabalho” (não há almoços grátis para o tal que desceu do céu...).

O que o professor está dizendo é que não se pode entrar em assuntos mais profundos de filosofia sem primeiro depurar os conceitos. Por exemplo, como entrar no tema da Transubstanciação sem saber com exatidão o que é substância? É o mesmo que querer construir uma casa de dentro pra fora, primeiro se coloca os azulejos para depois construir as paredes. Quem não vê que o professor está coberto de razão?


1:17:25 min – “Senão ele confunde com o que está em cima com o que está em baixo” (Ele confundiu direitinho, dá para ver, deve pensar que Lúcifer salva alguém...).


O que o professor está dizendo é que sem a definição correta dos conceitos o sujeito acaba confundindo o que está acima com o que está abaixo. E é exatamente o que faz esse tal de Prometheo: ele confunde descer com cair. Cristo desceu do Céu; Lúcifer caiu, e não o contrário.

“Porque o pão de Deus é aquele que DESCE do céu e dá vida ao mundo.” João 6:33

“Ele respondeu: "Eu vi Satanás CAIR do céu como um raio.” Lucas 10:18

Eis um exemplo de depuração de conceitos. DESCER é uma coisa; CAIR é outra.
Jesus DESCE do Céu; Satanás CAI do Céu.

1:17:53 min – “Mostrar que tem uma escada e existe um fio que nos liga lá acima...podemos até mostrar isso nas aulas...” (conceito maçónico da escada, referência a Lúcifer como o “fio” e mais uma vez o conhecimento como porta de entrada no céu... ).

Ora, a escada de Jacó é um conceito maçônico? Jacó era maçom? Quanta estupidez!

“E sonhou: e eis uma escada posta na terra, cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela;
E eis que o Senhor estava em cima dela, e disse: Eu sou o Senhor Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque;”

Gênesis 28:12-13

Esse prometheo é muito ignorante...


1:18:48 min – “Isso no curso é apenas feito de maneira simbólica, é importante salientar isso” (sim, matar a galinha em aula é complicado e o que desceu dos céus não quer representações e muito menos aulas prácticas de "gestão de orgia").

Aqui o que se vê da parte do Prometheo é crime, não tem outro nome. Em nenhum momento o professor fala em “matar galinhas”, com certeza o Prometheo deve estar temendo pela vida da própria mãe.

O que o professor diz é que se trata de uma aula de simbolismo, cujo argumento inicial é justamente a explicação do simbolismo das cores.


1:19:28 min - "É importante que sejam modelos superiores a nós" (Tipo Crowley? Malandro! Tentando os alunos que já sabem do que se trata a aula...).


“Modelos superiores a nós” são os Santos da Igreja. Talvez para esse tal Prometheo Crowley seja um “modelo superior”, porque em nenhum momento, aliás, nunca, em nenhuma aula, o professor cita o nome de Crowley. Mas parece que o Prometheo o conhece muito bem ao ponto de considera-lo um “modelo superior”.

1:20:04 min – “É importante que sejam pessoas que você quer ser” (Rock Star? Professor famoso?
Filósofo de renome? O que desejam? Aqui o freguês é que manda...).


Transcrição das palavras do professor: “vale todos os Santos, todos os sábios...” O sujeito oculta partes do discurso com o objetivo de ridicularizar um homem justo, e ainda se diz católico. Que Deus tenha misericórdia desse Prometheo.


1:20:42 min – “Olha o que você quer ser, e o que você quer, isso é importante!” (Sim, só se faz isso uma vez, não dá para vender a alma duas vezes, portanto, não se faz isso por um I-Phone ou por um rolo de papel higiénico).

O professor está dizendo para estudar a vida dos Santos e escolher um modelo para seguir, pois é isso que faz um sujeito quando entra numa ordem monástica: os beneditinos tomam São Bento como modelo; os jesuítas, Santo Inácio de Loiola; os franciscanos, São Francisco; e assim por diante.


1:21:50 min – “Isso é que é importante você saber, isso é importante no movimento descendente, quem você quer ser” (É importante que fique bem claro o que desejas e a qualidade que desejas interiorizar, não há volta atrás. Bom, talvez com exorcismo, mas não recomendo ir por aí...).

O que o professor diz é que estudar e imitar a vida do Santo que você quer ser complementa o que você quer saber. Por exemplo, quem estuda e imita a vida de São Tomás evidentemente quer ser um filósofo.

1:23:22 min – “Pois esse juiz tá aí” (Lúcifer tá de olho, afinal, ele é o olho que tudo vê...).


O Juiz a que se refere o professor é Nosso Senhor Jesus Cristo, que está sentado à direita de Deus Pai Todo Poderoso donde há de vir a julgar os vivos e os mortos.
Não se calunia um homem justo assim impunemente. Cristo está vendo, está lendo o blog do Prometheo e isto vai pesar contra ele no Dia do Juízo.


1:25:00 min - “A certeza das duas coisas está na mesma fonte” (Lúcifer como fonte do conhecimento e como fonte de salvação).

O professor se refere à pergunta: o que acontece depois da morte? Só há duas respostas, a primeira é um voto de confiança em Deus – vou para o Céu—é uma Esperança; a segunda é simplesmente: “eu não sei”. As duas respostas vem da mesma fonte. Vem do próprio sujeito. O sujeito com fé tem esperança; o sem fé desespera.

1:26:00 min – “Quando ele entender tudo relativo à inteligência, aí estamos na fase verde, vamos iniciar a fase descendente” (Ele entendeu que Lúcifer é a fonte do conhecimento e terá de tomar uma decisão).

A fase “verde” é a Esperança. Para se obter a Esperança é necessário a interiorização, o movimento “descendente”, analisar seus pecados, procurar o confessionário e pedir a ajuda de Deus para mudar de vida. É isto o que o professor está ensinando.



1:27:40 min – “Eu sei o que você queria, melhor que você” (É sempre o mesmo conto, eles sabem mais que os outros, ou pensam que sabem).


O professor está dizendo que o sujeito chega à sua aula de cosmologia querendo uma coisa e encontra outra. A maioria pensa que vai encontrar algo sobre cristais, florais de Bach, e dá de cara com dialética, epistemologia, e diz: “ah, não era isso o que eu queria”. Ora, evidentemente o professor sabe o que o sujeito queria quando entrou no seu curso, ele queria aula sobre cristais, e não sobre epistemologia.


1:28:01 min – “Isso o curso não vai te dar, mas ele pode favorecer isso aí” (você me paga, e eu ensino os "paranauê, e depois é com você e o chifrudo).


O que o professor está dizendo é que o sujeito, ao procurar seu curso, queria, na verdade, encontrar a raiz destes conhecimentos. Isto o curso não vai dar, mas pode ajudar. Ora isto é óbvio: quem faz um curso, por exemplo, de engenharia, quer ser engenheiro; o curso não vai fazer o engenheiro, vai apenas ajudar, quem vai formar o engenheiro é o empenho no estudo que parte do próprio sujeito, ora se isto não fosse verdade não existiria bons e maus engenheiros, todo seriam igualzinhos, como biscoitos saídos do forno.

Quanto ao dinheiro, ora, o professor é também um ser humano que precisa comer e pagar suas contas. O valor cobrado pelos cursos é tão módico, tão baixo, que chega a ser constrangedor. Um mês de faculdade, com professores semianalfabetos, paga um ano de curso com o professor Luiz Gonzaga.

1:29:40 min - “quando ele chegar aí, entendeu o que é a inteligência, então isso é um mapa que vai te ajudar a achar o elemento de inteligência dentro de ti” (através do pacto e do uso dos símbolos cabalísticos...).

Não. Não tem nada de pacto, é epistemologia pura, ou “teoria do conhecimento”. Não tem cabala, nem tarô, nada disto, é simplesmente a mesma filosofia ensinada por São Tomás de Aquino, Duns Scot, Santo Anselmo, etc.

1:31:00 min – “O cara não pode ter medo” (Deve ser complicado encarar o capiroto... imagino que consiga ser mais feio que o próprio Luiz Gonzaga! Porém, são os covardes que se deixam enganar pelas promessas do cão).


O que o professor está dizendo é que o sujeito não pode ter medo de dizer aquilo que sabe. Por exemplo, quando o professor pergunta quanto é dois mais dois, o sujeito não pode ter medo de responder, porque é necessário que o sujeito diga aquilo que sabe sem medo, com toda convicção. Ora aquilo que se sabe com certeza não se pode ter medo de dizer. Se o sujeito responde com medo que dois e dois são quatro é porque ele realmente não tem certeza disto.

1:31:26 min – “Pq isso é importante, se você soubesse, estaria aqui dando aula no meu lugar” (Gugu, olha que algum aluno ainda pede para tomar o teulugar;).

Aqui é um comentário jocoso que nem merece resposta. O que o professor diz é que se a pessoa sabe, então deve responder com convicção, se não sabe basta dizer que não sabe e pronto.

1:31:55 min – “Agora eu sei que isso é inteligência... a inteligência é um negocio imortal, imaterial, etc...” (novamente o Lúcifer, o anjo imortal, imaterial e a fonte do conhecimento...).

Bom, aqui está a prova de que esse tal de Prometheo é satanista, pois ele chama Lúcifer de “anjo imortal, fonte de conhecimento”.
O homem é inteligente porque foi feito a Imagem e Semelhança de Deus, logo a inteligência é imaterial e imortal, pois é ela que nos diferencia dos outros animais. Não fosse a inteligência o homem seria apenas mais um animal no bosque.


1:32:40 min – “Encontrar a inteligência dentro de você não será feito em aula” ( Novamente temos a referência ao pacto e à interiorização demoníaca, para além do dilema da galinha de Angola).


O que o professor está dizendo é que o encontro com a própria inteligência, com a consciência, é uma experiência pessoal, individual, o curso pode ajudar, mas não pode dar algo que é pessoal. É o mesmo que, por exemplo, ensinar o auto-exame, a contrição ninguém pode ensinar, ela parte da consciência individual do sujeito.


1:32:57 min – “o que ela é dentro de você”. (parece um demónio...).


Não, não é um demônio, mas o Espírito Santo de Deus.

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” 1 Coríntios 3:16



1:33:41 min – “Você só vai entender o cosmos quando entender a inteligência... uma é produto da outra..." (que maravilha! Vamos entender o cosmos e a inteligência do Criador vendendo a alma a Lúcifer... bela promessa!).


Ora, não é o Cosmos produto da Inteligência, do Logos, do Verbo?

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.”
João 1:1-3

1:35:06 min – “Você passa a ter um mapa do que ela é” (Sim, um mapa lá para baixo, vai te descrever o caminho descendente todo:).

O “mapa” aqui é uma metáfora. Quando você passa a entender o Logos, então consequentemente entenderá o Cosmos.

1:35:30 min – “Sem isso aí, ela não vai achar dentro de de você”.(Sem o pacto, nada feito).

O que o professor está dizendo é que se você não sabe o que é inteligência, então não vai encontra-la. Isto é evidente, como procurar algo que não se sabe o que é?

1:36:00 min – “Cheguei à pedra filosofal, isto é conhecimento”. (A pedra filosofal, por ser uma fonte de saber, é geralmente comparada a Lúcifer).


“Pedra filosofal” aqui é uma metáfora, ora meu Deus! Ele poderia ter dito “Luz”, ou qualquer outra metáfora. Ora, qualquer pessoa com uma Inteligência mediana entende o que o professor quis dizer, só retardados como esse Prometheo acreditam na literalidade da “pedra filosofal”.


1:36:54 min – “Faz parte do que é a inteligência”. (No caso do Luiz Gonzaga, deve ser toda a inteligência pois dele não sai nada).

Comentário tosco desse Prometheo. É sempre assim, não tem o que responder passa-se às ofensas.

1:37:08 min – “Isso vale tanto para cosmologia como vale para tudo” (Já deu para entender, Gugu. O teu público é que é muito burro, incluindo os corrompidos).


Engraçado é tom de superioridade moral com que fala esse Prometheo: “incluindo os corrompidos”.
Ora, o sujeito distorce tudo propositadamente, inventa coisas que o professor não disse, faz de tudo para denegrir a imagem de um homem justo e ainda posa de superior. Isto se chama possessão, não é à toa o codinome Prometheo.


1:37:14 min – “Se você quer ser santo, é isso o que você tem que fazer” (“santo” do tipo Schuon e Lings?).


Não. Santo como Santa Terezinha do Menino Jesus, cuja pequena via não é diferente do que ensina o professor Luiz Gonzaga, ela apenas usa palavras mais simples, para pessoas de baixa instrução.


1:37:43 min – “Se eu quero achar essas coisas, tenho que procurar dentro de mim”. (Mais gnosticismo, mais interiorização do capeta).


Exatamente, a interiorização, auto conhecimento, encontrar o Espírito Santo que habita em cada cristão.


1:38:10 min – “Conjugar essa fonte exterior com a interior” (Novamente o pacto).

Não tem nada de “pacto. O que o professor diz é que sabedoria é o “casamento dessa raiz” – auto conhecimento—“com a Fonte externa”—o Logos de Deus, Jesus.


1:38:31 min – “o outro precisa de um ambiente muito especifico para isso acontecer”.(Sim, um terreiro de macumba, uma tarica disfarçada de instituto cultural, etc...).


Acusar levianamente o ICLS de ser uma tariqa é crime. Quero ver esse bostinha provar o que diz.


1:39:19 min – “depois é mais fácil achar a raiz disso em você” (Sim, depois fica mais evidente o gnosticismo).


Se você sabe o que é a Inteligência --o Logos de Deus-- torna-se mais fácil encontrá-la dentro de você. Se isto é “gnose” então São Tomás era gnóstico, pois justamente por conhecer o Logos é que ele possuía a sabedoria infusa.


1:40:40 min – “solve et coagula é o esquema do cosmos, é assim que o mundo funciona”. (Dizem os bruxos e o Baphomet).


Solve e Coagula é tão somente um símbolo alquímico, cujo sentido pode ser interpretado de tantas formas que só um sujeito muitíssimo malicioso para julgar da pior maneira possível. Solve e coagula pode ser o “Ora e Labora” de São Bento; pode, também, representar as duas funções das Chaves de São Pedro: “Ligar e Desligar”; pode ser, também, o Yin e Yang dos chineses; enfim é um símbolo dialético podendo, inclusive na filosofia, representar as polaridades. Agora, se os gnósticos também o usam para representar alguns de seus conceitos isto não torna o símbolo em si algo pernicioso. Por exemplo, a Cruz Invertida é usada em Missas Negras, no entanto sabemos que no Vaticano essa mesma Cruz Invertida representa o Martírio de São Pedro.

Ademais, se a alquimia fosse ligada com o satanismo os Bispos medievais jamais permitiriam que os construtores usassem tais símbolos nas Catedrais Góticas.

http://dc403.4shared.com/doc/2iCJjNmU/preview.html

São Tomás de Aquino também escreveu um Tratado de Alquimia:

http://portalconservador.com/santo-tomas-de-aquino/




1:41:20 min – “...Santíssima Virgem e o menino no colo” “Dois anjos lado a lado, um vermelho e um azul” “Eles representam esses movimentos cósmicos” “Só usando os dois você irá transcender” (queria vê-lo explicando isso no Tribunal do Santo Ofício;).

O tribunal do Santo Ofício era composto de homens honestos. Nunca, jamais se ouvir falar que algum dos inquisidores distorceram, inventaram, manipularam ou mesmo julgaram de má fé quem quer que seja.
Com relação aos Arcanjos no Ícone de Nossa Senhora, São Miguel apresenta a lança, a vara com a esponja, e o cálice da amargura. São Gabriel com a cruz e os cravos, instrumentos da morte de Jesus. O Vermelho é a morte, o Azul os suplícios, a penitência, tudo o que Cristo sofreu para nos redimir do Pecado Original. Sem a morte não se pode entrar no Reino de Deus, e sem a penitência a morte também não ajuda em nada. Ora, qual o erro na intepretação dada pelo professor? Só sendo muito perverso para não perceber a sabedoria contida na aula do prof. Luiz Gonzaga.

1:42:16 min – “Se você não completar eles, você não vai conseguir” “Isso vale para tudo que é bom” “qualquer qualidade que desejam”(Voltamos à situação do rockstar:).

O que o professor está dizendo é que para se alcançar a Bem Aventurança é necessário o movimento indicado pelo Ícone. Bem Aventurança em última instância, evidentemente, pois esse movimento vale para se alcançar tudo o que é intrinsecamente bom: as virtudes.

1:43:20 min – “Só pode ser achado num esforço individual”. (Vender a alma é uma decisão pessoal. É um acto de covardia perante a adversidade, mas continua sendo um esforço individual).

O Prometheo entende bem de “vender a alma”, pois com toda sacanagem que se vê neste seu blog: maledicências, mentiras, crimes de injúria, falsos testemunhos, idolatria a Lúcifer dizendo que este “desceu” e não caiu do Céu, enfim, depois de uma lida em todas essas imundícies percebe-se que quem vendeu a alma, foi ele, o Prometheo.

1:45:16 min – “A inteligência é o ponto crucial” “O que é inteligência? É o ponto de partida e de chegada”. (Lúcifer como Alpha e Ômega, como ser triunfante, capaz justamente de entrar no Céu triunfalmente se assim o desejar).


A Inteligência é o Logos Criador, o Verbo de Deus, que brilha na mente e no coração do homem piedoso. Alpha e Ômega não é outro senão Nosso Senhor Jesus Cristo.

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.”

Apocalipse 1:8


Oitavo Mandamento da Igreja: “Não levantar falsos testemunhos (nem de qualquer outro modo faltar à verdade ou difamar o próximo).”








FIM

12 comentários:

  1. Só se esqueceu de dizer que as 77 notas juntas só podem se referir a Lúcifer, adorei a desconstrução mas é um truque baixo. Outra parte que esqueceu de referir é que o relatório é apoiado pelo Pe. Paul Kramer.
    Abraços, Jorge Velasco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      A desconstrução maliciosa foi feita pelo Prometheo, você sabe disso. O que fiz foi denunciar essa malícia mostrando a Verdade. E se o Padre está do lado da mentira e da falsidade, tanto pior pra ele. Devemos rezar por ele.

      Excluir
  2. Caro Damásio Soares (Soares;),

    Foi fácil te apanhar, avental. És um verdadeiro amador. Então és o campeão que iria salvar o Sidi Muhhamad? Fizeste o contrário.

    Muito obrigado.

    Saudações,

    Carlos Velasco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Velhaco,

      Avental é o cu da sua mamãe.

      Excluir
    2. https://pt.wikipedia.org/wiki/Estrita_Observ%C3%A2ncia_Templ%C3%A1ria

      Excluir
    3. OCSO, Ordo Cisterciensium Strictioris Observantiæ.

      Excluir
  3. http://perolasdanovadireita.blogspot.com.br/2014/07/o-novo-aeon-conservador.html :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Sr. Jorge Velasco (muito velhaco mesmo), foi pedir ajuda ao Grão Mestre Caio Rossi, sim, o mesmo velho Caio Rossi apologeta do guenonismo no Brasil.
      Ora, que René Guénon foi um grande sábio ninguém duvida, agora o que eu queria saber é quem concedeu ao sr. Caio Rossi a exclusividade de citar Guénon sem ser hostilizado pelos “tradicionalistas”. Ai do prof. Luiz Gonzaga se, por acaso, de forma muito sutil, fizer alguma alusão, mesmo que indireta à obra desse mesmo René Guénon.
      René Guénon na boca do Caio Rossi é Santo, mas nas aulas do professor Luiz Gonzaga é satanista.

      Mas porque Jorge Velhaco foi consultar o Guru? Por vergonha! Ele percebeu o vexame público que deu ao distorcer de forma deliberada e criminosa as palavras do prof. Luiz Gonzaga e, ao invés de se retratar, foi pedir ajuda ao fariseu mor.

      Ele parece ter mudado de estratégia, dessa vez resolveu denegrir a imagem dos professores do ICLS.

      O sr. Caio Rossi fica lá especulando o passado das pessoas como se ele, Caio Rossi, fosse um homem acima do bem e do mal, nunca cometeu um único deslize na vida.
      Ele, ao comentar o hangout do ICLS, diz que o prof. de latim, Rafael Falcón, é gnóstico porque, quando criança, conheceu algumas pessoas que eram New Age; mas o que ele, Caio Rossi, oculta é que o professor confessa isso em tom de deboche, pois logo em seguida, aos 41:00 min., o professor diz, sorrindo e visivelmente constrangido que “um deles foi praticar urinoterapia”. Quer dizer, segundo os critérios do Sr. Caio Rossi, se você, quando criança, conheceu algum "hippie", ou pior, teve a audácia de conviver com alguns deles, então você é herege, está fora da Igreja do Caio Rossi.

      Ele fala também do prof. Felipe Scagliusi, diz que é discípulo indireto do Osho. Ora, eu não sei se é verdade ou não, e a mim pouco importa se um professor de música é hindu, budista ou muçulmano. Mas, para o sr. Caio Rossi, se o sujeito não é católico, então não se pode tomar aulas de música com ele. Fico imaginando o que ele não deve pensar de Mozart e Bach, o primeiro era maçom e o segundo luterano. Mas para o Caio Rossi você não pode sequer se aproximar de quem não é católico, muito menos tomar aulas de música.

      Ele também fala que o filho do Olavo, o Tales, é muçulmano, como se o próprio Guénon não o fosse, e ainda insinua que o professor de música “é praticante de sexo tântrico” por conta tão somente de ter um texto publicado num site da web.

      Pois bem, parece que os srs. Caio Rossi e Jorge Velascos são os guardiões infalíveis da ortodoxia, imagino até que devem ter um manual de como peidar de acordo com a mais estrita ortodoxia católica. Esses dois devem fazer tudo, absolutamente de tudo de forma rigorosamente “católica”, inclusive não se aproximam de que não o seja, com medo de se contaminar pelo vírus da gnose, não usam o banheiro que foi usado por um budista, não bebem na mesma taça em que bebeu um hindu, não comem no mesmo prato que um judeu, e inclusive devem odiar os números arábicos, que deve ser a perversão das perversões: imaginem usar números inventados por muçulmanos!

      Caio Rossi, cria vergonha nessa cara! Um homem da sua idade fazendo papel de moleque?
      Explique-me porque só você pode estudar e ensinar a obra do Guénon sem ser herético, aliás, muito ao contrário, é tido como o mais ortodoxo dos ortodoxos.

      Isso tudo só tem uma explicação: despeito. O Olavo meteu um chute na bunda da bicha e ela ficou ressentida, bicha velha é uma desgraça mesmo.

      Excluir
  4. Por que o Olavo teve de criar um peril falso para defender o filhote e ser flagrado? Nao fica bem para o destemido jornalista que diz ser...

    ResponderExcluir
  5. O cara cria um perfil anônimo só para vir aqui dizer que eu sou o Olavo? Sinto-me lisonjeado.


    Ass.
    Damásio Maria Ferreira Soares Filho.

    ResponderExcluir